ATENÇÃO; as aulas de hoje (25/05) à noite e amanhã (26/05) estão CANCELADAS em virtude das consequências do desabastecimento que acomete Porto Alegre
19 ABR 2018
Visita ao "Planet Circus" - 16/abril - Esteio/RS


A Disciplina Fundamentos do Circo tem como um dos seus objetivos o entendimento acerca do chamado "Circo Tradicional", e nada melhor  do que ir a um circo de lona, gerido por uma guerreira família de artistas (a Família Bonaldo, que está na 7ª geração de artistas circenses), para perceber o seu funcionamento, o material humano e técnico que o compõe.

As segundas feiras são geralmente calmas para os circenses, por isso planejamos somente uma entrevista semi-estruturada, mas, como sempre a surpresa faz parte do circo, teve espetáculo? "Teve sim, sinhô!!!". "É que a praça tá boa", comentou Vanessa Bonaldo, que administra o circo ao lado do seu pai, Primo Bonaldo, 

Nossa experiência começou ao lado dos trailleres, sapatos embarrados, cães fofos pedindo atenção, e som alto no circo "por que ajuda a atrair o público, ir chamando o pessoal que mora próximo", avisa Vanessa. Mas, percebemos que nada parece verdadeiramente atrapalhar quando ali está, viva e falante, a oportunidade de ouvir e beber de uma cultura circense riquíssima. O Sr. Primo Bonaldo é o melhor entrevistado, ama falar de circo, de sua história, dos desafios enfrentados pela burocracia e falta de visão sobre cultura do poder público nos municípios por onde passam. Para uma mesma pergunta, ele ia respondendo três, quatro de uma vez só. E, de repente um palhaço faz sinal de longe, aponta para a lona, mostra o relógio, diz que tem que começar. O nosso entrevistado (e nós todos) parecíamos crianças que queriam continuar brincando. Ele responde: "Tem tempo ainda!" E continuamos até o limite do (im)possível! 

Então vamos assistir ao espetáculo, felicidade, aula também é permitir-se à fruição, agora é a vez do nosso momento lúdico, comer pipoca, algodão doce, rir felizes e nos abismar com os números diversos da família: trapézio, lira, engolidores de fogo, malabarismo e os palhaços... Ah, os meus colegas palhaços!!! E qual não foi a nossa surpresa quando o Sr. Milton, mais conhecido como o "Tio da Van", nosso motorista, é carregado para o palco pelo palhaço e coagido a... rebolar!!?? Delírio e êxtase da turma, gritos, diversão pura, enfim, o que o circo sempre provocou e, ao meu ver, se reinventando, sempre provocará.Deixamos um "até breve" para as almas ciganas amigas, generosas, artistas talentosos que se dispõe a falar de si e seu ofício aos futuros produtores, gestores, como seres dotados de ação, de posicionamento político, de atos de escuta e de cumplicidade. 

Na nossa despedida, algo de lá que vai conosco, algo fica impresso em nós e vem do reino do "sem nome", que reside entre o acolhimento recebido e o "sem lugar", por legítima opção.  

O circo "sobrevive", diz Vanessa, frente às adversidades. Nós constatamos que sobrevive sim, está bem, com garra, tem uma honra a defender. E, depois deste encontro, certamente passamos a sobreviver juntos, com esperança de caminhos melhores, sem tantos entraves para que simplesmente aconteça o "maior espetáculo da terra"!

 

Obrigada à FATO por nos possibilitar esta vivência!

 

Professora Patrícia e Turma "Fundamentos do Circo" (Ademar Figueiredo, Luis Fernando Botelho, Aandressa Pereira, Vinícius Buttner, Carlos Eduardo dos Santos, Rita Brasil, Igora Ramos, Jhonatan Gomes e Kyzy Mello).




Receba por email as novidades do complexo educacional Monteiro Lobato